OBESIDADE

Obesidade

Numa sociedade em que a imagem é tão valorizada, o excesso de peso é muitas vezes entendido como um problema estético, mas a pré-obesidade e a obesidade são na verdade situações graves que podem afectar de forma negativa a saúde.

Como é definida a obesidade?

A obesidade é definida pela Organização Mundial de saúde (OMS) como uma doença que se caracteriza pela acumulação anormal ou excessiva de gordura corporal que pode ser prejudicial para a saúde.

Como se determina quem tem excesso de peso e obesidade?

Em adultos, o excesso de peso e a obesidade são avaliados de forma simples através do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). O IMC é definido pela relação entre o peso (em quilos) e a altura (em metros) elevada ao quadrado (kg/m2). 

A organização mundial de saúde, para adultos, define excesso de peso como um IMC superior a 25kg/m2 e obesidade um IMC superior a 30kg/m2

Pré-obesidade e obesidade em portugal

A pré-obesidade e a obesidade afectam tanto adultos como crianças.

Em Portugal 53,6% da população adulta tem excesso de peso (pré-obesidade + obesidade) e destes 14,2% são obesos. Há mais homens com excesso de peso do que mulheres (60,2% vs 47,8%) e o mesmo acontece com a obesidade (15,0% vs 13,4%)1.

Nas crianças, entre os 2 e os 5 anos de idade, a prevalência de excesso de peso é de 29,0% e a prevalência de obesidade é de 12,5%2. Em crianças entre os 6 e os 9, a prevalência de excesso de peso é de 32,1% e 14,6% das crianças são obesas3

Nos adolescentes (dos 11 aos 15 anos) 28,2% apresentam excesso de peso, dos quais 11,3% são obesos2.

1Do Carmo et al..Obesity Reviews. 2008;9:11-19.

2 http://onocop.pt/site/projectos_investigacao.html

3 Rito A, Breda J. Obesity Reviews.2010;11(1):428.

 

O que causa a pré-obesidade e obesidade?

As causas do excesso de peso (pré-obesidade + obesidade) são várias (genéticas, ambientais, hormonais, medicamentos, etc.) mas as mais frequentes têm origem no estilo de vida: excesso alimentar e sedentarismo.

Quando se ingere mais energia (alimentos) do que aquela que se gasta (actividade física) durante um período mais ou menos longo, essa energia é armazenada no organismo na forma de gordura. Este desequilíbrio energético é a principal causa de pré-obesidade e de obesidade.

Como é que o excesso de peso (pré-obesidade + obesidade) afecta a saúde?

Um kilo ou dois a mais não representam um grande risco para a saúde da maioria das pessoas mas o excesso de peso (IMC ≥ 25 kg/m2) aumenta o risco de desenvolver muitas doenças crónicas. Estas são algumas das mais frequentes: 

  • doenças coronárias, 
  • diabetes de tipo 2, 
  • hipertensão arterial, 
  • alguns tipos de cancro (endométrio, mama e cólon), 
  • hiperuricémia e gota, 
  • problemas articulares, 
  • cálculos biliares, 
  • falta de ar e apneia do sono, 
  • complicações na gravidez 

Está também associada a um aumento de problemas sociais e psicológicos como a depressão e a baixa auto-estima. Pelo que o excesso de peso pode condicionar totalmente a qualidade de vida de uma pessoa.

Este risco aumentado de certas doenças depende da severidade e da duração do excesso de peso assim como da localização da gordura corporal e da quantidade de actividade física praticada. A gordura acumulada na zona abdominal é mais perigosa e a actividade física tem um efeito protector mesmo em indivíduos com excesso de peso.

Apesar de tudo isto é importante ressalvar que o excesso de peso não é uma sentença de morte. A maioria destes problemas de saúde pode ser melhorada com uma perda de peso moderada (5 a 10%) e pelo aumento da actividade física. Mudar é possível!

A alimentação e a actividade física no combate ao excesso de peso (pré-obesidade + obesidade)

Para perder peso não há milagres mas uma diminuição e uma escolha mais criteriosa daquilo que se come associadas a um aumento da actividade física diária são quase sempre a solução. 

O processo de mudança de hábitos e de perda de peso nem sempre é fácil. Pode ser necessário procurar ajuda junto do seu médico de família ou consultar um nutricionista ou dietista.

As recomendações da Organização Mundial de Saúde para prevenir a obesidade são as seguintes:

Alimentação 

  • Há que escolher bem os alimentos consumidos. Procure ingerir abundantemente hortícolas e fruta, estes alimentos são saciantes e muito ricos do ponto de vista nutricional mas possuem poucas calorias.
  • Inclua as leguminosas (feijão, grão, ervilhas, favas…) na sua alimentação e escolha cereais integrais mais vezes (pão mais escuro, arroz integral, massa integral…) também saciam e fornecerem nutrientes importantes.
  • Consuma gorduras na quantidade necessária e escolha as gorduras de origem vegetal (óleo alimentar, de girassol, de milho, de amendoim, azeite…), muito mais saudáveis em detrimento das gorduras de origem animal (manteiga, banha, natas…), menos saudáveis.
  • Guarde os bolos, os refrigerantes, os pastéis, as bebidas alcoólicas e as visitas aos restaurantes de fast food para os dias especiais. Estes alimentos muito calóricos e com poucos ou nenhuns nutrientes estão associados a um aumento de peso quando ingeridos de forma regular.

Actividade física regular 

  • Ao praticar actividade física de forma regular e consistente (30 a 60 minutos diários) vai queimar mais calorias e ficar com maior proporção de massa magra o que faz aumentar o seu consumo energético em repouso. 
  • Actividade física não envolve apenas idas consecutivas ao ginásio, passa também por andar mais a pé, por preferir as escadas ao elevador, por estacionar o carro mais longe do emprego ou do centro comercial e ficar menos tempo parado a ver televisão ou ao computador...

Sites de interesse

OMS – Obesidade e excesso de peso

http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs311/en/index.html

OMS – Obesidade na Europa

http://www.euro.who.int/en/what-we-do/health-topics/diseases-and-conditions/obesity

OMS – 10 factos sobre a obesidade

http://www.who.int/features/factfiles/obesity/facts/en/index9.html

IOTF – risco de certas doenças e obesidade

http://www.iaso.org/policy/healthimpactobesity/estimatesrelativerisk/

Observatório Nacional da Obesidade e do Controlo do Peso

http://www.onocop.pt/site/pagina_principal.html

Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade

http://www.speo-obesidade.pt/CDA/HPhomepage.aspx

Centers For Disease Control and Prevention 

http://www.cdc.gov/obesity/index.html

Guia para a prevenção, identificação, avaliação e tratamento da obesidade em adultos e crianças –  National Institute for health and Clinical Excellence -NHS, Reino Unido

http://www.nice.org.uk/nicemedia/live/11000/30364/30364.pdf